sexta-feira, 23 de março de 2012


Escrevo aqui hoje para quem tiver a gentileza de me ler e a proeza de me ouvir, porque escrever para mim é como falar sem ser interrompida. Gostava de escrever sobre as mais variadas coisas, mas vou optar pelo que é genuíno não forçando aquilo que por normalidade e por humanidade não saí em letras. Gostava muito de escrever a modos que todas as pessoas entendessem onde quero chegar mas não me parece possível. Cada um é como cada qual, e cada um lê e interpreta as minhas palavras de maneiras diferentes, tentando ler, perceber e arranjar maneira de encaixar na vida para assim ir buscar forças nas palavras, ao fundo das letras. E a verdade é que consigo, interpreto sempre como quero. E, para quem me estiver a ler que leia e interprete como quiser: eu consigo tudo o que quero! Percebes onde quero chegar? Aí mesmo!

1 comentário:

ana jesus disse...

Adorei, identifiquei-me :)