terça-feira, 19 de fevereiro de 2013

Clarissa Corrêa



Por favor, ama-me. Ama-me sóbria. Ama-me de manhã, de tarde, de noite e de madrugada. Ama-me com chuva, neve, sol e tempestade. Ama-me nos meus dias bons e nos meus dias chatos. Ama-me chata. Ama-me quando estou com TPM. Ama-me com sinceridade. Não me enroles. Ama-me somente quando tem problemas ou precisa de ajuda? Ama-me sem problemas e, se eles surgirem,  eu  ajudo-te, empurro-te, levo-te no colo, empresto-te lenço de papel para enxugar as lágrimas e deixo-te deitar a cabeça no meu ombro. Faço-te um cafuné. Mas ama-me. De verdade. Não apenas fale, mas mostra-me.

Sem comentários: