sábado, 16 de março de 2013

Fernando Pessoa


Eu amo-te pelas tuas faltas, pelo teu corpo marcado, eu amo as tuas mãos mesmo que por causa delas eu não saiba o que fazer com as minhas. Eu te amo de alma para alma, quando o próprio amor vacila...

Sem comentários: