quinta-feira, 4 de julho de 2013

Caio Fernando Abreu


Era engraçado porque, toda vez que ele me fazia sorrir ou rir, eu sentia uma vontade incontrolável de explicar para ele o quanto eu o amava. 

Sem comentários: