terça-feira, 16 de julho de 2013

Flit paralisante qualquer. (antiga romancista de quinta)


Ainda não tentei descobri o teu segredo de me fazer sentir a pessoa mais feliz do mundo, também porque ainda não senti vontade. Quero é sentir-me assim por toda a vida. Quero sentir esta felicidade para sempre. O teu poder é tão completo e distinto que mesmo assim, nem no meio da noite passa desapercebido. Parece que as nossas almas tem uma ligação magnética, onde conseguimos neutralizar as tristezas um do outro, e sugar as energias um do outro. Não tentei descobrir porque meu mundo gira em volta do teu, e porque que me sinto tão idiota ao olhar para ti de manhã quando tu dizes que é a minha vez de fazer o café. Sinto-me tão idiotam admirando-te... Tão sei lá, que é tanta capacidade dos meus olhos e do meu coração pensarem que tu és o ser mais grandioso do universo, que acabo acreditando que tu és o mesmo. Tão bonito, tão palhaço, tão grande e tão imensurável… Tão meu! Tão meu que não acredito! Até hoje não consigo acreditar que eu encontrei o que faltava em mim todos esses anos, apesar dos meus números serem poucos, eu encontrei em ti o que estava faltando em mim. Encontrei uma beleza simples, uma inocência cheia de malícia, uma vida que eu sonhava a tanto tempo…. encontrei o olhar mais sincero que quando olha para mim, diz que vida alguma vivida antes faria algum sentido como está de agora. Porque tudo se encaixa de uma maneira fora do normal, fora de frequência. Porque a frequência que nos toca é descompassada, mas não é iludida. Se um dia chegar a for, não ligo, se sofrer, que soframos juntos. Porque minha música não toca sem a tua.

Sem comentários: