segunda-feira, 28 de outubro de 2013

Clarissa Corrêa

Tu sabes. Acho que sempre soubeste. Eu tinha medo de gostar de alguém, de me envolver, de me mostrar sem disfarces. Amar dá um medo danado. De perder a liberdade, a identidade, de te magoares, de não saberes mais voltar.


Sem comentários: