quinta-feira, 14 de novembro de 2013

Tati Bernardi


Ele é diferente. Ele não é só um rapaz. Ele te ouve como se te entendesse, fala como quem soubesse o que dizer e não diz nada muitas vezes, porque ele entende os silêncios. Ele existe. Eu sei que seriamos bons amigos, bons parceiros, bons inimigos, mas eu preferi ser a rapariga dele. E sabem que serão importantes na história um do outro para sempre, independentemente de tudo que estiver para acontecer. Porque ele não só um rapaz. Eu não quero mais só um rapaz. E ele é tudo que eu quero hoje.

Sem comentários: