segunda-feira, 14 de abril de 2014

margarida rebelo pinto


O teu labirinto nao te permite deixar que aqueles que te amam se aproximem mais do que aquilo que consideras seguro para ti. Ės um eremita por natureza e por escolha propria. E acredita que sei que, no fundo, atè ès feliz, ou pelo menos vives momentos de grande tranquilidade, sozinho, habituado apenas á tua presença. O teu medo quase letal perante a viabilidade da nossa relação assustou-te de tal forma que me fechaste a porta na cara vàrias vezes, embora depois não resistisses a voltar. Os teus regressos seriam certamente para marcares ainda e sempre o teu territòrio.
A dimensao pùblica do meu amor por ti matou a tua vontade e o medo tomou conta do teu coração para sempre.

Sem comentários: