sexta-feira, 29 de outubro de 2010

sem titulo


E é em dias como estes que me refugiava nos teus braços, que te abraçava ate não poder mais e escondia-me do mundo, como se fosses tu o único ser.

sábado, 23 de outubro de 2010

é esse afastamento que nos magoa, que nos põe doidos, sempre à procura do eco que não vem.


Miguel Esteves Cardoso

quarta-feira, 20 de outubro de 2010

sexta-feira, 15 de outubro de 2010

" Tenho a certeza que não se pode ter o quem se ama. "


Outra vez, não! Desta vez não vou permitir, não vou. Já passou tanto tempo desde que o nosso (nós) deixou-o de o ser, já fizemos tantas coisas separados, já vencemos vícios e batalhas, já passou. Já não da para o meu tornar-se nosso e o que queres no que podes. Não há lugar para ti em mim. Não da. Não cabes dentro do meu coração. Não te consigo sustentar com o meu amor. Não te consigo agarrar. Não te quero ganhar para depois te perder, acho que prefiro não ter porque sei que quanto mais tenho, mais tenho a perder. E, portanto… não da. Sou-te sincera, não consigo.

segunda-feira, 11 de outubro de 2010


Vivo em função de ti, para ti e unicamente com o pensamento em ti.

domingo, 3 de outubro de 2010

Não era bem isso...



Não era bem isso que realmente eu precisava. Não era bem isso que me arranca aquele sorriso, e me põe a dançar, não era bem isso que eu queria para a minha vida. Não era bem isso que eu queria para mim e para ti, alias, não era nada disto que eu queria para ti, porque sei que não é isto que te faz feliz, e a minha felicidade tem o nome da tua, se calhar não tiveste tempo, nem espaço, nem chão, para perceber mas o que eu quero realmente é que sejas feliz. O que eu queria mesmo é que fosses tu a cuidar de mim, e me abraçasses e me dissesses ao ouvido o que realmente sentes, que me desses o que nunca recebi, o que queria mesmo era que os meus pensamentos tivessem a forma da tua inicial.